ABRIL, MÊS DA DANÇA: CURSO DE CAPACITAÇÃO ESTABELECE MOVIMENTOS NOVOS EM PROJETOS

A_professora_de_dança_afro_Tâmela_França_disse_que_a_capacitação_produz_novos_signos_para_a_sua_arte_-_Foto_Eric_Souza

Cerca de 20 professores de dança, vinculados aos projetos Viv-à-rte e Casa das Artes, mantidos pela Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (FICC), participaram de um curso de capacitação entre 10 e 12 de abril últimos. A formação foi ministrada pela bailarina Fátima Suarez, formada em Licenciatura em Dança pela Universidade Federal da Bahia. O curso foi motivado, sobretudo, pela passagem do Dia Mundial da Dança, a ser comemorado no próximo dia 29.

De acordo com Dayse Santos, uma das coordenadoras do Viv-à-rte, o objetivo da capacitação é renortear a dinâmica do trabalho que os professores desenvolvem, dando à eles uma nova consciência corporal. “A partir dessa consciência, eles terão outra dinâmica para perceber o corpo do aluno. Dentro dessa dinâmica, a gente elabora técnicas educacionais mais precisas e eficientes, que começam pelo incentivo à formação do trabalho individual, perpassa pela organização do trabalho em grupo e, ao fim, provoca a análise sobre como maximizar a dinâmica dos espaços”, explicou.

Para a bailarina Fátima Suarez, um curso de capacitação como o que foi vislumbrado pela FICC oferece para os professores de dança conhecimentos que contribuem para o desenvolvimento das aulas. “O nosso corpo é a referência para o mundo, precisamos saber se esse corpo é um corpo domesticado, um corpo que pensa, um corpo que cria, ou um corpo que repete. São essas questões que trabalhamos nas oficinas com os profissionais de dança”. Fátima falou ainda sobre o convite feito pela FICC para participar dessa capacitação, como motivadora: “O que percebo em outros lugares, em outras cidades, é que as pessoas não estão preocupadas em capacitar os profissionais de dança, o professor de dança precisa desenvolver um trabalho que efetivamente valorize e reflita a real expressão cultural das comunidades. A dança é algo que vai além, é um trabalho de educação em vários níveis”, complementou parabenizando os gestores da FICC e indicando que esta é a primeira vez que observa uma cidade investindo recursos próprios no aprimoramento profissional dos seus parceiros.

Para o professor de Dança de Salão Marcelo Neto, esse tipo de formação é de fundamental importância para os educadores sociais e oficineiros que trabalham com essa área. “Cursos como esses proporcionam uma nova percepção de corpo e da mente. O conhecimento que adquirimos nessa formação levaremos para a vida inteira”, disse Neto.

Os oficineiros da Casa das Artes e os educadores sociais do Viv-à-rte atuam em cursos que são oferecidos gratuitamente na cidade de Itabuna. Além de danças diversas (como ballet, street dance e dança de salão), os projetos disponibilizam cursos de musicalização (como violão, violino, teclado, bateria, canto & coral, fanfarra), de expressão corporal (capoeira, teatro), esportes (como futebol de campo e de quadra), línguas estrangeiras (inglês, francês e espanhol), além de informática (digitação e artes gráficas) . Informações completas sobre matrículas e vagas podem ser obtidas pelo telefone (73) 3613 4915 ou na sede da FICC, na Praça Laura Conceição, 339 – Centro.

Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (FICC)

Assessoria de Comunicação (ASCOM)

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *