CANDIDATO CAUSA TUMULTO E PROVA DE ENDEMIAS NO CAIC É SUSPENSA

Candidatos Foto Pedro Augusto.jpg

Embora mais de 70% dos candidatos inscritos que pagaram a taxa tenham comparecido neste domingo às escolas municipais CAIC, Flávio Simões, 28 de Julho e IMEAM e feito a prova objetiva da seleção simplificada para agentes de endemias, um tumulto causado por um candidato, que se levantou em meio à prova, saiu correndo e invadiu as demais salas com um celular na mão, filmando e gritando que a prova estava suspensa, acabou levando ao encerramento antecipado da prova, que foi cancelada apenas no CAIC.

Para conter o candidato, visivelmente descontrolado, foi necessária a intervenção da Polícia Militar, que foi chamada pelos representantes da G. Excellence, empresa vencedora da licitação pública pela realização das provas. A força policial foi requisita para evitar problemas aos demais candidatos e até danos ao patrimônio público diante do tumulto que foi criado. No CAIC fariam a prova cerca de 600 candidatos inscritos.

Embora tenha sido levantada a hipótese de sabotagem, com interesse de prejudicar a seleção prevista para três etapas, a direção da G. Excellence preferiu não emitir comentário, até que o assunto seja tratado com a Secretaria da Administração nesta segunda-feira, 9, quando será definido se todo o certame será cancelado ou se apenas será definida uma nova data para os candidatos que fariam a prova CAIC.

NORMALIDADE NOS DEMAIS LOCAIS

Cerca de dois mil candidatos compareceram aos locais das provas, no Instituto Municipal de Educação Aziz Maron (IMEAM), nas escolas municipais Flávio Simões Costa e 28 de Julho (ex-Ubaldo Dantas), no bairro Califórnia, e no CAIC Jorge Amado, no Jardim Primavera. Pela avaliação feita no final da tarde pelos dirigentes da empresa G. Excellence mais de 70% dos candidatos responderam às questões.

Candidatos aguardam entrada no IMEAM – Foto Pedro AugustoCandidatos aguardam entrada no IMEAM

Os candidatos começaram a chegar aos locais de aplicação da prova a partir do meio-dia, muitos deles enfrentado sol forte e em seguida uma chuvinha fina. Um deles foi o estudante Daniel Oliveira, que fez a prova no IMEAM. Antes do fechamento dos portões ele disse que estava preparado para o teste, pois estudou pelo menos quatro horas por dia.

No Grupo Escolar Municipal Flávio Simões houve a necessidade de desmembrar duas salas (11 e 12), cujos candidatos foram transferidos para o Grupo Escolar 28 de Julho, onde puderam fazer a prova com segurança necessária. Uma das coordenadoras explicou que a medida foi porque havia carteiras a menos, que, apesar de solicitadas, não chegaram a tempo. Uma candidata que fez a prova na escola disse que não teve nenhum problema e tudo correu bem.

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *