Centro de Zoonoses intensificará prevenção e combate à leptospirose

A partir da próxima semana o serviço de controle de roedores, que antes era ligado à Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde de Itabuna, passa a funcionar no Centro de Controle de Zoonoses – CCZ, com o objetivo de intensificar o combate à leptospirose, doença causada por ratos e outros roedores. Os passos seguintes à mudança para do serviço para o Centro de Zoonoses serão: um trabalho educativo sobre os perigos e a prevenção da leptospirose e uma análise maior da situação da doença na cidade.

O médico veterinário e sanitarista Manoel Matos coordenará o setor de controle de roedores. Ele explica que o trabalho será feito com visitas in loco e uma estrutura específica para garantir o controle e receber as denúncias. As iscas são preparadas em garrafas pet para evitar que outros animais tenham acesso ao material venenoso. Elas são preparadas pela equipe e distribuídas em regiões onde ocorrem casos de leptospirose humana ou há denúncias de presença de roedores.

O coordenador da equipe Manoel Matos afirma que o controle de roedores ainda não avança em todas as regiões. “A doença tem várias formas de se apresentar e alguns sintomas são confundidos com viroses. A população de roedores é grande, por isso é preciso se articular com limpeza pública e cuidados da população”.

Vacinação anti-rábica

O Centro de Controle de Zoonoses iniciou na segunda-feira, 2, a Campanha de Vacinação Anti-rábica para cães e gatos na zona rural de Itabuna. A campanha de imunização vai até o dia 21 de setembro quando acontece o dia D contra a doença. Na zona rural, a equipe tem feito visitas in loco, especialmente, em criadouros que tenham mais de 15 animais. No dia 21 todos os postos de saúde oferecerão a vacina, além de cinco unidades volantes que serão disponibilizadas para localidades mais distantes e distritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.