Chuva não impediu desfile pela Independência na Bahia

Apesar da chuva, alunos da Rede Pública Municipal de Ensino de Itabuna tomaram conta de toda a extensão da Avenida do Cinqüentenário, na tarde da última sexta-feira, 5, para comemorar os 190 anos de Independência na Bahia. O público que acompanhava das calçadas, pôde ver desfilar pela principal via da área central da cidade os personagens que lideraram a luta pela concretização da Independência do Brasil e os fatos que antecederam em um dos mais relevantes acontecimentos históricos da Bahia.

“É emocionante ver nossas crianças e jovens vir para a Avenida nos lembrar que, se de fato somos um País independente, isto foi fruto da luta de muitos e, principalmente, do povo baiano que não se intimidou em defender a pátria. Portanto, considero que a Prefeitura de Itabuna foi muito feliz em introduzir no calendário da rede de ensino o resgate desta data histórica”, opinou a professora aposentada Maria de Lourdes Oliveira que acompanhava o desfile.

DSC07560

Divididos em grupos e por escolas, os alunos da rede municipal acompanhados de fanfarras, grupo de percussão Encantarte, sanfoneiros e som mecânico, desceram a Avenida portando faixas, cartazes e vestidos como os principais personagens da História para mostrar e contar a rota da luta pela Independência na Bahia e lembrando fatos que a antecederam, a exemplo da Guerra dos Aimorés (1555-1673), Federação dos Guanais – uma revolução nativista ocorrida na Bahia, no ano de 1832, nas vilas de São Félix e Cachoeira, com pequena recidiva em 1833 –, Revolta dos Malês (1835) e a Sabinada (1837 a 1838).

Também não foram esquecidas as lutas pós-independência, a exemplo da Guerra de Canudos (1896 a 1897), o Levante Sertanejo (1919 a 1930) e os movimentos sociais pela redemocratização do País. Além dos fatos históricos, os estudantes também destacaram as diversas manifestações e tradições culturais da Bahia, sem esquecer à religiosidade popular, o candomblé, a capoeira, o carnaval, o bumba meu boi, os sertanejos, a folia de reis e as tradições indígenas.

Ao avaliar a iniciativa da Secretaria da Educação em mobilizar as escolas da rede para promover o desfile em homenagem ao 2 de Julho, a secretária Dinalva Melo do Nascimento ressaltou que existe um esquecimento histórico de que a Independência do Brasil somente foi concretizada por conta da forte resistência às forças portuguesas refugiadas em terras baianas. “Portanto, ao iniciarmos este movimento pelo resgate da importância da Independência na Bahia na Rede Municipal de Ensino estamos querendo mostrar a sociedade que não podemos ignorar, nem deixar passar despercebida ou marginalizar a nossa história”, argumentou a secretária da Educação.

Foto: Jefferson Reis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.