Conheça alguns mitos e verdades sobre a bateria do celular

MITO! A 1ª carga deve ser de 8, 12… 16 horas contínuas
De acordo com Antônio Carlos Gianoto, professor de engenharia elétrica da FEI, essa prática era necessária para as baterias de níquel cádmio, mas as baterias atuais, de íon lítio, dispensam essa ação. A maioria dos manuais atualmente indica apenas que a primeira carga deve ser completa (e isso não vai demorar tantas horas assim);

MITO! Devo esperar a descarga total da bateria para recarregá-la
Celulares com bateria de íon lítio e lítio polímero não precisam estar totalmente descarregados para serem ligados à tomada. As baterias atuais conseguem reconhecer os diferentes níveis de carga e não sofrem mais do efeito memória (quando o celular perde a capacidade de carga. Exemplo: você ainda tinha 20% de bateria quando pôs o celular ligado à tomada, então ele memorizaria 80% como uma carga completa) ;

VERDADE! Calor excessivo faz celular perder a bateria
”É preciso lembrar que a bateria depende de reações químicas dentro dela para funcionar”, explica Antônio Carlos Gianoto, professor de engenharia elétrica da FEI. Ou seja, a temperatura externa alta pode alterar essas reações, fazendo com que o celular perca a duração da bateria e também diminua sua vida útil;

POR SUA CONTA E RISCO! Pôr a bateria na geladeira dá carga extra
Na internet você encontra depoimentos de usuários que colocaram a bateria descarregada (e não o celular inteiro) para conseguir um pouco de carga extra – e funcionou. Mas o professor de engenharia elétrica da FEI avisa não haver nenhum estudo científico que comprove o feito. ”O que acontece provavelmente com a bateria descarregada é sua recomposição enquanto está desligada”, pondera Gianoto. Isso pode acontecer mesmo com a bateria em temperatura ambiente. Não custa avisar: a umidade da geladeira pode danificar a bateria;

MITO! Antigamente as baterias duravam mais
Isso é mais uma impressão dos usuários, que se esquecem das funções reduzidas dos celulares analógicos em relação aos atuais. Além disso, os aparelhos antigos consumiam carga continuamente; os da nova geração gastam energia conforme os recursos são utilizados e permanecem em stand by nas outras horas. ”O usuário atual tem perfil gastador. O hábito de consumo hoje é totalmente diferente do passado”, destaca Gianoto;

MITO! Devo tirar o celular da tomada assim que a carga estiver completa
A vida útil da bateria do celular não diminui se você se esquecer de tirá-lo da tomada assim que a carga for completada. ”A carga funciona como uma caixa d’água: quando atinge o nível máximo, a boia interrompe a entrada de mais fluxo”, compara o professor da FEI. Portanto, ao atingir o nível máximo, o celular interrompe o processo, sem sobrecarregar a bateria;

MITO! É melhor desligar o aparelho ao recarregá-lo
Ligado ou desligado, o celular vai ter a bateria carregada exatamente da mesma forma; a diferença será o tempo que a tarefa vai levar. A vida útil da bateria será a mesma, mas com o celular ligado o carregamento vai demorar mais porque ele estará consumindo (pouca) energia durante o processo;

MITO! É melhor esperar o carregamento completo antes de tirá-lo da tomada
Nem sempre você quer esperar a carga completa para usar o aparelho (quem nunca deixou o celular carregando apenas alguns minutinhos antes de sair de casa?). Isso não prejudica a vida útil da bateria. Algumas fabricantes, como a Apple, recomendam que uma vez por mês (é, só isso!) você cumpra o ciclo completo da bateria (carga total e depois descarga total);

MITO! Bateria de smartphone sempre dura menos de 24 horas
É possível fazer a bateria de um smartphone durar mais que um dia, desde que você faça uso (bem) moderado dos inúmeros recursos do aparelho. Em espera, por exemplo, a Apple afirma que a bateria do iPhone dura até 300 horas. O que ajuda: desligar o 3G, o Wi-Fi, a geolocalização e as notificações do tipo push (atualizadas automaticamente), fechar aplicativos que rodam em segundo plano, diminuir o brilho da tela e, sempre que possível, manter o sistema operacional atualizado

VERDADE! A bateria perde sua capacidade com o passar do tempo
Você é um usuário exemplar e cuida com muito carinho e atenção da bateria, conforme o manual do celular indicou que devia ser feito. Mas nada dura para sempre: as baterias perdem naturalmente a capacidade de reter carga com o passar do tempo. Em média, baterias de íon lítio podem durar até 5 anos (ou de 300 a 500 ciclos – carga e descarga total)

BÔNUS! Modo vibracall, Bluetooth e roaming são vilões da bateria
Para fazer o celular vibrar, há um pequeno motor que consome energia da bateria. Se não estiver esperando aquela ligação urgente no meio da reunião, desligue o aparelho. Outro vilão é o roaming: se está em locais com pouco ou nenhum sinal, desligue o celular. O aparelho tende a gastar mais energia para alcançar sinais fracos. O Bluetooth também consome muita bateria: procure habilitá-lo apenas no momento em que for necessário;

BÔNUS! Não está usando o celular? Então desligue!
Tem gente que não consegue dormir sem deixar o celular ligado. Mas se você chegou em casa do trabalho, tem telefone fixo, despertador, lanterna, relógio, TV, computador… por que não desligá-lo? 😀

Uol Tecnologia

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *