CRAS FAZ FESTA DE BOAS-VINDAS NA REABERTURA DAS ATIVIDADES EM ITABUNA

O Centro de Referência de Assistência Social (CRAS II) da Secretaria da Assistência Social – SAS da Prefeitura de Itabuna elaborou uma programação bem animada, alegre e participativa para marcar a reabertura das atividades sociais deste ano. Na próxima terça-feira, 18, a partir das 14 horas, será realizado o Baile de Máscaras destinado a todos os grupos de convivência assistidos pela unidade em Nova Ferradas.

A coordenadora do CRAS II II, Mônica Oliveira Cunha de Santana, diz que a festa também será uma forma de valorizar a cultura local e contribuir, ao mesmo tempo, para o fortalecimento dos vínculos familiares e comunitários, que na verdade, conforme reforça a coordenadora está incluindo entre os objetivos das ações sociais da unidade.

Mônica lembra que o carnaval é uma das festas populares mais tradicionais do país que agrada a todos os públicos, desde o infantil ao idoso. “O carnaval é uma festa alegre e animada e como tal teremos músicas relacionadas ao tema e máscaras para lembrar os bons carnavais grapiunas”, afirma. No baile serão fornecidos lanches para os foliões adultos e infantis que integram os programas sociais mantidos pela SAS.

A coordenadora adianta que já estão sendo confeccionadas pela equipe de profissionais do CRAS II as máscaras que serão distribuídas entre os grupos de convivência no dia da festa. “Estamos trabalhando para que as famílias tenham uma tarde agradável, divertida e bem descontraída. Cabe aos participantes usar a imaginação, se trajar de alegria e se divertir a valer”.

Para o secretário municipal da Assistência Social, José Carlos Trindade, os centros de Referência de Assistência Social I e II integram a rede de assistência social e se classificam como importantes unidades de proteção à família. “Essas unidades, além de promoverem ações educativas, sociais e culturais, fazem com que o cidadão conheça seus direitos por meio de palestras e encontros realizados regularmente com todos os integrantes de sua família”.

Trindade diz ainda que se não trabalhar toda a família, desde a infância ao idoso, o trabalho não terá o resultado esperado, ou seja, o fortalecimento dos vínculos familiares e comunitários, assim como a reinserção social que são os principais fundamentos das ações.

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *