DITADURA: JUSTIÇA DETERMINA READMISSÃO DE BANCÁRIO PERSEGUIDO

Blog do Gusmão – Um empregado do Banco Bradesco conseguiu a readmissão cinco décadas após ser demitido, por motivos políticos, durante a ditadura civil-militar. O banco tentou recorrer, mas, a Quinta Turma do Tribunal Superior do Trabalho negou.

O bancário foi admitido em 1960. Em 1963, foi empossado como suplente do presidente do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de Feira de Santana. Segundo seu relato, em abril de 1964 foi preso dentro da empresa por um sargento do Exército e despedido doze dias depois. Recebeu a anistia política em 2010. No ano seguinte, ingressou com a reclamação pedindo o retorno ao emprego.

O Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região (BA) manteve sentença de primeiro grau que condenou o banco a readmitir o empregado na função atualmente correspondente àquela ocupada por ele no momento da sua dispensa, com direito à progressão funcional e vantagens conquistadas pela categoria no período de seu afastamento.

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *