Estado realiza leilão de imóveis públicos no dia 12 de maio

BAhia logo.jpg

O leilão de imóveis públicos do Estado, promovido pela Secretaria da Administração (Saeb), será realizado no dia 12 de maio próximo. Ao todo, serão negociados 15 imóveis – entre terrenos, apartamentos, lojas e prédios comerciais – localizados na capital e interior baiano. Todas as regras para participação do leilão estão disponíveis no edital, publicado no Diário Oficial do Estado do dia 11 de abril, e no site do Comprasnet, da Saeb, no endereço.

A visitação aos imóveis começa 15 dias úteis após a publicação do edital. Os 15 imóveis têm avaliação de aproximadamente R$ 7 milhões. Os recursos obtidos com o leilão vão ser totalmente revertidos para fins de recomposição de Fundo Financeiro da Previdência Social dos Servidores Públicos do Estado da Bahia (Funprev).

O leilão acontece em Salvador, a partir das 10h, no Hotel Fiesta, localizado na Avenida Antônio Carlos Magalhães, Pituba. O leiloeiro Miguel Paulo Rodrigues, pertencente ao quadro da Junta Comercial do Estado da Bahia (Juceb), conduzirá o processo. A participação no leilão está aberta a pessoas físicas e jurídicas, de natureza pública ou privada, ficando impedidos de participar agentes públicos e servidores de qualquer categoria, tanto da administração direta quanto indireta.

O imóvel de maior valor é um terreno de 90 mil metros quadrados, no município de Jequié, com lance inicial de R$ 2,6 milhões. O mais barato tem lance inicial estipulado em R$ 82,8 mil e 260 metros quadrados de terreno, em Feira de Santana. O leilão coloca à venda também dois apartamentos de cobertura em prédios no bairro do Costa Azul, em Salvador, com valores iniciais superiores a R$ 280 mil. Há ainda imóveis em Jacobina, Porto Seguro, Irecê e Lauro de Freitas.

O secretário estadual da Administração, Edelvino Góes, destaca a importância do leilão para a gestão estadual. “Nos últimos anos, levantamos e catalogamos todos os imóveis pertencentes ao Estado e percebemos que muitos fogem das características de imóveis com finalidade pública. Daí a necessidade de leiloar, transformando-os em recursos para a Previdência Estadual”.

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *