Fábrica em Itabuna servia de fachada para prostituição

pará.jpg

Tribuna de Ibicaraí – Uma jovem de 23 anos, que reside no Estado do Pará, foi convidada por uma mulher, bem vestida e loira, que se apresentou como empresária do ramo de calçados em Itabuna e que estaria recrutando jovens para trabalhar na fábrica. Por se tratar de uma jovem humilde e desempregada, a garota aceitou a oferta e com o apoio dos familiares, ela veio do Pará, com a suposta empresária. “Ela disse para minha mãe que eu iria crescer na empresa e foi logo comprando roupas e sapatos pra mim”, disse a jovem.

Ao chegar em Itabuna, a garota foi levada para uma casa, no bairro de Fátima, onde já estavam mais três jovens. As garotas disseram que ali era uma casa de prostituição e que elas estavam fazendo programa. A jovem ficou apavorada e conseguiu fugir. Sem conhecer ninguém, ela dormiu três noites na estação rodoviária de Itabuna, já que só estava com R$ 20,00 ( vinte reais). “Eu ainda procurei a polícia para prestar queixa, mas ninguém lá me levou a sério”, declarou.

Nesta tarde de terça feira (6), foi a Rádio Jornal de Itabuna, no programa “Ronda Policial”, e o apresentador Paulo Leonardo contou a história dela e sensibilizou a população de Itabuna. O telefone não parava de tocar, já que as pessoas queriam ajudar a jovem. Mas a campanha foi abortada, já que o prefeito Claudevane Leite, de Itabuna, mandou prepostos da Secretaria de Bem Estar Social, que ajudaram a jovem, levando-a para a psicóloga, comprou passagem aérea e deu todo o suporte para a vítima voltar para a sua terra. “Este é um trabalho que a gente vem realizando sempre, porque entendemos que essas pessoas são enganadas e jamais vamos deixa-las sem apoio”, declarou o diretor da secretaria, Ricardo Borges de Santana.

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *