ITABUNA: BULLYING NAS ESCOLAS MUNICIPAIS PREUCUPA AUTORIDADES

imagen-BULLYING.jpg

Reduzir ao máximo às possibilidades de bullying, facilitadas por meio da discrepância de idade entre grupos de alunos de uma mesma escola, e viabilizar a especialização das unidades escolares no atendimento a determinados Ciclos de Formação Humana. Estes são dois dos principais objetivos do Projeto de Reordenamento da Rede Pública Municipal de Ensino de Itabuna e que está sendo executado pela Secretaria da Educação (SEC). A proposta fará com que o município cumpra a legislação no que diz respeito à exigência de nove anos para o Ensino Fundamental.

Atualmente, o processo de reordenamento encontra-se na fase de interlocução entre a Secretaria da Educação e às equipes de gestores e educadores das escolas de acordo com os núcleos formados por bairros. A SEC assegurará às famílias nas mais diversas áreas geográficas da cidade o acesso a todas as modalidades de ensino ofertadas na Rede Municipal, ou seja, os alunos são matriculados em escolas próximas às suas residências, dispensando assim a necessidade de despesas com deslocamentos de um bairro para outro.

Segundo a secretária municipal da Educação, Dinalva Melo do Nascimento, com a nova ordem para o funcionamento das escolas proposta pela SEC, quando os alunos retornarem às aulas, no próximo dia 27, não haverá necessidade de estabelecer rodízio no momento do recreio. Ela explica que a distorção entre alunos com idades entre 5 a 14 anos, por exemplo, estudando numa mesma escola e no mesmo turno facilitava a prática de bullying.

“A partir de agora, esses estudantes serão agrupados nas escolas de acordo com a sua faixa etária e com mais segurança. Assim, cada escola terá condições atender às necessidades educacionais dos estudantes, respeitando a sua especificidade em relação aos Ciclos de Formação Humana, que é o sistema de ensino adotado na Escola Grapiúna”, argumenta Dinalva.

A secretária da Educação disse ainda que o Projeto de Reordenamento permitirá também a desativação de algumas escolas e exigirá investimentos do governo municipal na construção de novas unidades escolares. “Tais investimentos fazem parte do planejamento da SEC e começam a ser executados já a partir deste ano”, arremata. “Quando há necessidade de desativação, os alunos e professores da referida escola são realocados para a unidade escolar mais próxima”, explicita.

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *