Pastora psicóloga tem registro cassado: ‘Não sou homofóbica, esse povo que é cristofóbico’

Marisa-Lobo.jpg

A pastora, psicóloga e pré-candidata a deputada federal Marisa Lobo foi cassada pelo Conselho Regional de Psicologia do Paraná (CRP-PR). O processo corria em sigilo, mas o senador Magno Malta (PR) realizou um discurso no plenário do Senado nesta quarta-feira (21) e revelou a decisão. Segundo a evangélica, ela sofre perseguição religiosa pelo CRP. “Não sou eu homofóbica, esse povo que é cristofóbico”, declara. A decisão que cassou o registro profissional de Marisa foi publicada na sexta-feira (16). Ela afirmou que vai recorrer ao Ministério Público contra a sentença e se diz inocente das acusações a respeito da “cura gay”. “Quem inventou isso foi a AGLBT [Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais]. Tenho pacientes muito respeitados que gostam de mim, que são homossexuais e que continuam homossexuais”, conta. “Meu erro foi não querer tirar ‘psicologia cristã’ do meu site”, acrescenta.

Segundo a pastora, a psicologia deva ajudar as pessoas a fazerem suas escolhas, mas ela lamenta que não pode orientar pacientes seus homossexuais a se tornarem heterossexuais. “A psicologia não pode [ajudar uma pessoa a se tornar ex-gay] porque o Conselho não permite”, explica. Para ela, isso é tirar “a liberdade das pessoas de não querer viver essa vida”. Em nota, o Conselho Regional de Psicologia afirmou que não vai se manifestar sobre o caso. “As informações referentes ao processo são sigilosas até o resultado do julgamento, que ainda cabe recurso à instância federal”. Informações da revista Fórum.

Blog do Marcos Frahm

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *