PREFEITURA DIZ NÃO A AUMENTO NA TARIFA DE ÔNIBUS EM ITABUNA

A empresários prefeito pede qualidade antes do aumento - Foto Wilson Oliveira.jpg

Os empresários do transporte coletivo de Itabuna voltaram a procurar a Prefeitura para reivindicar aumento no preço das passagens, que consideram defasado, já que a última elevação ocorreu em 2011. As duas empresas que operam em Itabuna, Cachoeira e São Miguel, querem elevar a tarifa em 13,64%, saindo dos atuais R$ 2,20 para R$ 2,50, mas a administração municipal mantém a posição de só autorizar aumento após a licitação que deve acontecer no segundo semestre deste ano.

No ano passado, as empresas apresentaram o primeiro pedido de reajuste, mas a Prefeitura de Itabuna foi uma das primeiras a negar o aumento nas passagens, antes mesmo das manifestações públicas contra reajustes no transporte coletivo. A mudança na tarifa foi condicionada a melhorias na prestação do serviço, o que ainda não ocorreu, segundo a Secretaria de Transporte e Trânsito (Settran), responsável pela fiscalização do sistema de transporte público. A Settran informa que foram abertos processos administrativos e mais de 100 notificações já foram feitas.

O prefeito Claudevane Leite tem dialogado com os empresários, mas ele considera que as ações desenvolvidas pelas duas empresas, no sentido de melhorar a prestação de serviço, não são consideradas satisfatórias. O prefeito afirma que a administração municipal tem preocupação com a situação dos empregados das duas empresas, que reivindicam melhoria salarial, e acredita no bom senso e boa vontade dos empresários. “Claro que a Prefeitura não quer prejudicar os empregados, esperamos que as empresas atendam ao pleito deles sem penalizar a população em geral, que é a prioridade da administração”, explica Vane.

Como forma de garantir que o serviço de transporte coletivo de Itabuna tenha a qualidade que os usuários exigem e merecem, a Prefeitura deve realizar uma licitação ainda este ano. A meta é atrair empresas que ofereçam ônibus novos, com mais segurança e conforto, além de dotar a cidade de uma estação de transbordo que permita a criação do sistema integrado e possibilite a criação do bilhete único, em que o usuário poderá pagar apenas uma passagem quando fizer duas viagens, em determinado espaço de tempo.

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *