Professor Odilon, um mestre das letras morando no BF

odilonOdilon Pinto de Mesquita Filho nasceu na cidade Teresina, no Piaui, no dia 15 de julho de 1948. Ainda adolescente mudou-se para Itabuna onde construiu grande parte de sua história. Logo cedo descobriu um certo gosto pela área de Linguagem, assim estudou e graduou-se no curso de Letras pela Universidade Estadual de Santa Cruz- Uesc.

É professor há pouco mais de 30 anos nas escolas e universidades da região, porém não é a única área em que já trabalhou. Odilon já foi trabalhador rural, músico, jornalista e radialista, onde ficou mais conhecido por ser apresentador do programa “De fazenda em fazenda” na Rádio Jornal de Itabuna. O programa era direcionado para o trabalhador rural e o apresentador tinha o cuidado de adequar a linguagem para a realidade deste povo.

“De fazenda em fazenda” era mantido pela Ceplac e era apresentado de uma maneira mais descontraída, de modo que fosse atrativo para seus ouvintes e que não tivesse uma programação monótona. Hoje, o programa está sob o comando de Rivamar Mesquita, seu filho, e é exibido pela rádio Difusora de Itabuna.

Odilon considera o trabalho como apresentador deste programa, grande marco de sua vida profissional, pois tudo era feito com bastante gosto e procurava sempre se aperfeiçoar, se inspirando na Rádio Nacional de Brasília, que tinha um programa voltado para a zona rural, transmitido para o povo da Amazônia.

Além disso, o professor fez mestrado e doutorado na Universidade Federal da Bahia, onde adquiriu conhecimento para atuar na arte de lecionar e aperfeiçoar seus escritos. É amante da leitura e dedica-se aos diversos livros, seja os literários ou didáticos que sempre colaboram para seu crescimento intelectual e profissional.

Também é um grande escritor de crônicas que são publicadas nos jornais itabunenses. As crônicas são dos mais diversos assuntos relacionados ao cotidiano e todas são de histórias ficcionais. Além disso, também é autor da coluna “Usos do Português” no jornal Diário da Bahia, em Itabuna.

Estes trabalhos deram origem aos seus livros com os títulos “Usos do Português” e “Coisas da Vida” que também possui versão em inglês. Por isso é considerado grande colaborador para cultura da cidade. “Apesar de não ter nascido aqui, considero Itabuna minha terra, pois aqui conquistei grandes amizades e construí minha vida profissional”, afirma o professor. Atualmente o professor mora no Bairro de Fátima, onde freqüentemente é visto fazendo caminhadas. Querido professor, sua presença enobrece nosso bairro!

Share Button

11 Responses to Professor Odilon, um mestre das letras morando no BF

  1. Estou prestes a apresentar um seminário sobre a vida e as obras do Professor Odilon Pinto e gostaria contar com o apoio literário ou seja de material sobre esse nobre cidadão.

    • Oculto disse:

      Olá amigo! Realmente o professor Odilon é uma pessoa muito especial! Infelizmente não temos material adicional sobre ele. Mas desejamos sucesso nessa nobre missão! No entanto deixe seu contato que se surgir alguma informação passaremos com prazer! Envie para superbairros@hotmail.com

  2. Bom a todos e todas excelente livro.

  3. Arlete Chitombi disse:

    Olá Professor Odilon Pinto. Sou Angolana, li um dos seus livros o Português no Vestibular, por intermédio de um amigo-já falecido! Gostei do que li e gostaria imenso de entrar em contacto com o Professor, pois sou amante de literatura, jornalismo, língua portugêsa. Quero beber da experiência rica e abençoada do SR,pois admiro-o bastante. como posso contactá-lo por favor?

  4. GOSTAVA MUITO DE OUVIR AS HISTÓRIAS DE VIDA NA ROÇA COM ODILON PINTO , HOJE MORO EM BRASÍLIA-DF .SAUDADES!

  5. vero disse:

    ”QUE MONTA JOÃO GRILO POPILO ODILON QUE O MOMENTO E BOM PRA NOS VIAJÁ , O JEGUE CORRE QUE FAZ ATE MEDO AMANHÃ BEM TENHO QUE VOLTAR”‘

    FEZ MINHA INFÂCIA

    ABRAÇO A TODOS QUE VIVEU ESSA ÉPOCA

  6. José Moura Bispo disse:

    Tive a honra de tê-lo como professor na biblioteca de Ibicaraí,durante alguns meses.

  7. jeronimo disse:

    grande odilon me divertiu muito na minha infancia
    adorava o quadro vida na roça e os personagens
    joão grilo e o velho porfilho SAUDADES

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *