PRONTO ATENDIMENTO DA DENGUE ATENDE 300 PACIENTES POR DIA EM ITABUNA

dengue.jpg

Dois médicos e quatro enfermeiros por turno, além de auxiliares e técnicos, têm garantido o atendimento para cerca de 300 pacientes, diariamente, na Unidade de Pronto Atendimento da Dengue e Chikungunya, montada pela Secretaria Municipal da Saúde – SMS, na unidade José Maria de Magalhães Neto, antigo Sesp. Segundo o Departamento de Vigilância Epidemiológica até a tarde de hoje 4.368 casos foram notificados em Itabuna.

No laboratório, montado em parceria com a Secretaria de Saúde da Bahiao – Sesab, 2.190 exames já foram realizados e alguns foram encaminhados para análise no Laboratório Central – Lacen, em Salvador. Destes, 92 tiveram resultado positivo para dengue. Ainda há material em análise para saber se há novos casos. O resultado dos exames realizados em Itabuna tem saído em dois ou três dias. Já o material que é enviado para análise em Salvador tem resultados entre 15 e 20 dias. 

A coordenadora do Departamento de Vigilância Epidemiológica, Itana Miranda, explicou que a SMS precisa colher material de 10% dos pacientes que procuram as unidades. No entanto, foram feitos mais exames que este percentual, devido a sintomas diferentes dos da dengue e pela facilidade de ter montado um laboratório no Pronto de Atendimento.

COMBATE AO MOSQUITO

A coordenação de Combate a Endemias da Secretaria Municipal de Saúde informou que os agentes concluem, neste final de semana, mais um ciclo de combate ao mosquito Aedes aegypti e em seguida iniciam novo ciclo de dois meses – antes os ciclos eram de quatro meses. De acordo com o coordenador Renato Freitas, o Disk Dengue tem recebido cerca de 60 ligações por dia. As denúncias estão sendo atendidas em menos de 24 horas e em quase 100% dos casos há focos do mosquito nos domicílios ou terrenos baldios.

Nesta sexta-feira será encerrado o terceiro ciclo de borrifação de inseticida (fumacê) nos 25 bairros com maior infestação do mosquito. A coordenação de Combate a Endemias alerta para a importância de a população contribuir eliminado possíveis criadouros de larvas.

Além disso, é preciso abrir portas e janelas na hora da passagem do carro fumacê, inclusive portas de quartos e movimentar objetos que possam servir de esconderijo do mosquito, para facilitar a exposição deles ao inseticida. As pessoas também devem cobrir alimentos para que não sejam contaminados pelo inseticida.

PMI

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *