REUNIÃO COM ARTISTAS COLOCA EM PAUTA AS POLÍTICAS DE FOMENTO CULTURAL EM ITABUNA

FICC enumera projetos de 2014 Foto Eric Souza.JPG

Integrantes da equipe gestora da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (FICC) estiveram reunidos, na última sexta-feira (13) com os artistas da cidade. Em pauta, o fomento cultural em Itabuna e as próximas ações da FICC em prol da classe artística. A reunião aconteceu na sede da fundação. Participaram o presidente da fundação, professor Roberto José da Silva, o assessor de Comunicação e Acompanhamento da Gestão, Ricardo Mascarenhas, o diretor de Projetos, Fernando Caldas e o assessor de Marketing Cultural, Eric Thadeu Nascimento Souza.

O professor Roberto José da Silva fez uma rápida explanação sobre os trabalhos que já foram realizados pela FICC ao longo do ano de 2014: a inauguração da Casa das Artes, do Teatro Zelia Lessa, a encenação do espetáculo “Paixão de Cristo”, a ampliação do número de agentes culturais e a consequente ampliação também dos cursos oferecidos pela FICC, a realização do “São João dos Bairros”, do “São João da Cidade”, os lançamentos de vários livros. Falou também do credenciamento do município de Itabuna ao Sistema Nacional de Cultura e da participação direta da fundação na criação do Sistema Municipal de Cultura.

Para os próximos meses, indicou ainda o presidente, “vislumbram-se a inauguração do CEU (Centro de Artes e Esportes Unificados), no bairro Urbis IV, local que terá, administrado pela FICC, um cineteatro com capacidade para 60 pessoas equipado com camarim, cabine de comando; um telecentro com 12 computadores, todos com acesso à Internet banda larga; e também uma biblioteca. Além disso, Roberto falou ainda da inauguração de mais uma Casa das Artes na região do bairro São Caetano; a realização da FELITA – Feira Literária de Itabuna; do Festival Multiarte Firmino Rocha e da festa do Dia da Cidade”.

Roberto José esclareceu que a FICC tem a missão de apoiar ações culturais que contribuam e apoiam a maior quantidade possível de artistas, dentro da perspectiva de coletividade e do acesso democrático à shows e espetáculos por parte da população em geral. “Queremos que a população tenha a chance de apreciar os mais variados modos de expressão artística. E isso nós estamos garantindo”, explicou o presidente.

Os artistas externaram um sentimento de angústia em relação à gestão de alguns espaços culturais, a exemplo do Teatro Zelia Lessa e do Espaço Cultural Prof. Josué Brandão. Sobre o teatro, indicaram que há certa dificuldade em se agendar datas para suas apresentações e sobre o Espaço Cultural, houve um aceno forte de que há a necessidade de aquele equipamento volte a ser usado pelos artistas e pela FICC. Atualmente, mais da metade do prédio é ocupada pela Câmara Municipal de Itabuna.

Ao final da reunião, equipe gestora da FICC e classe artística reafirmaram a parceria, essencial para que os projetos da fundação logrem êxito, tal qual tem acontecido até o presente momento.

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *