SECRETARIA DA SAÚDE DE ITABUNA TOMA MEDIDAS PREVENTIVAS PARA ENFRENTAMENTO DA CHIKUNGUNYA

CHIKUNGUNYA.jpg

Mesmo não tendo sido registrados casos da febre chikungunya em Itabuna, a Secretaria Municipal da Saúde adotou uma série de medidas preventivas para o controle dos mosquitos Aedes Aegypti e Aedes Albopictus, que transmitem a doença e atendimento de casos suspeitos. Uma das medidas é a reativação da Unidade de Pronto Atendimento no antigo Sesp, no centro da cidade que, além da dengue, atenderá casos suspeitos da chikungunya.

Outra medida é o início do trabalho de visita dos agentes endemias às casas fechadas, que serão abertas por chaveiro contratado pela Prefeitura e autorizado pela Justiça. Além disso, será realizada da uma nova pesquisa sobre infestação, o LIRAa (Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti).

A Unidade de Pronto Atendimento da dengue e chikungunya já começou a funcionar nesta quinta-feira, com um médico clínico geral, enfermeiro e técnico de enfermagem à disposição, atendendo das 8 as 12 e das 13h30min às 17 horas. A estrutura consta de três leitos e poltrona para hidratação e será redimensionada, se necessário, de acordo com a demanda.

A orientação da Secretaria da Saúde é para que a população fique alerta a sintomas como febre súbita muito alta, dor muito forte nas articulações, dor de cabeça e manchas na pele. Em todo o Brasil, 79 casos de febre chikungunya foram confirmados até o dia 27 de setembro, 33 deles foram notificados na Bahia, todos em Feira de Santana. Segundo o coordenador municipal de Combate as Endemias, Renato Freitas, que participou recentemente de encontro do Ministério da Saúde (MS) sobre a chikungunya, a doença tem um índice de letalidade muito inferior ao da dengue.

Segundo Renato Freitas, a medida básica de prevenção da chikungunya é o combate aos mosquitos transmissores. Medidas simples de combate aos focos podem ser adotadas, a exemplo de manter tampados caixas, tonéis e barris de água; colocar o lixo em sacos plásticos e lixeiras fechadas; não jogar lixo em terrenos baldios; sempre guardar garrafas com a boca para baixo; não deixar água da chuva acumulada sobre a laje; colocar areia em pratinhos de planta; cobrir pneus velhos; lavar vasos de plantas aquáticas com água e sabão, toda semana.

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *