Super Feirão Limpa Nome da Serasa tem prazo prorrogado por mais uma semana

feirao.jpg

A pedido dos consumidores e dos credores, o Super Feirão Limpa Nome, organizado pelo SerasaConsumidor, braço da Serasa Experian voltado para o cidadão, teve seu prazo prorrogado por mais uma semana. A versão pela internet continua disponível para todo o país até a próxima sexta-feira, dia 21, às 23h59. O feirão online já permitiu que 1,7 milhão de pessoas buscassem renegociar dívidas com descontos e condições especiais em todo o Brasil.

As empresas participantes são: Banco do Brasil, Bahamas Card, Cetelem, Banco da Amazônia, Banco Industrial do Brasil, Banco Itaucard, Banco Mercantil do Brasil, Banco Pan, Carrefour Soluções Financeiras, Credsystem, Deva Veículos, EDP Bandeirante Energia, EDP Escelsa, Eletrobrás Distribuição Acre, Eletrobrás Distribuição Manaus, Eletrobrás Distribuição Roraima, Financeira Itaú CBD S/A, , Hipercard ADM Cartões Crédito, HSBC, Intelig, Itaú, Itaú Unibanco Financeira S/A, Itaucred, Leader Card, Losango, Luizacred S/A, Manaus Ambiental, OI móvel, OI S.A, Omni Financeira, Portocred, Recovery, Santander, Santander Financiamentos, Supermercado Bahamas, Net Serviços de Comunicação S/A, Claro S/A, , TIM celular e Vivo. “Tivemos um ótimo retorno dos credores com relação ao volume de renegociações junto aos consumidores.

Esse é um momento propício porque o cidadão está disposto a pagar suas dívidas, aproveitando a parcela do 13º salário, e as empresas estão oferecendo condições e descontos especiais para que esse consumidor limpe o nome”, diz o superintendente do SerasaConsumidor, Júlio Leandro. Segundo o superintendente, os inadimplentes devem priorizar as contas com juros mais altos, como o rotativo do cartão de crédito e o cheque especial. “Mas se o 13º não for suficiente para pagar tudo, o dinheiro pode ser usado para quitar parte dessa dívida, como uma entrada”, explica. Para participar do Feirão Limpa Nome Online da Serasa, basta entrar no site www.serasaconsumidor.com.br e preencher um cadastro. Após isso, o consumidor será levado a uma página onde são listadas todas as empresas do Limpa Nome Online com as quais ele possui alguma dívida pendente e que constam na base de dados da Serasa. Ao escolher e clicar no nome da empresa, surgirá uma página apresentando as dívidas que o consumidor possui em aberto e os canais de atendimento disponíveis (telefones, e-mail, chat).

A partir daí, o consumidor pode entrar em contato diretamente com as empresas para negociar possíveis descontos na dívida, com condições de pagamento diferenciadas – em alguns casos, é possível até mesmo que o boleto já esteja disponível, a partir de uma proposta feita pela própria empresa. Todas as propostas são apresentadas pelas empresas credoras de forma individualizada. (Algumas empresas disponibilizam canais de atendimento com horários específicos de funcionamento). O site do serviço é desenvolvido em ambiente protegido, que garante a segurança e a proteção de todos os dados do consumidor. Assim, quem não tiver internet em casa poderá usar qualquer computador para negociar suas pendências.

Consumidor deve se preparar antes O Super Feirão Limpa Nome da Serasa surge em um momento de alta da inadimplência. Segundo Indicador Serasa Experian de Inadimplência do Consumidor, de janeiro a outubro de 2014, a inadimplência fechou com elevação de 5,1% em relação ao mesmo período do ano passado. Além disso, a Serasa aponta que cerca de 40% da população adulta do país, com mais de 18 anos, está inadimplente. Antes de renegociar as dívidas, o consumidor deve se preparar, colocando na ponta do lápis todas as despesas fixas e as contas já assumidas ou previstas.

Assim, é possível saber quanto deve sobrar para pagar a nova dívida que será negociada com a empresa (ou mais, se for o caso), escolhendo quais as condições e formas de pagamento melhor se encaixam no orçamento. “Na hora da negociação, o consumidor deve ouvir a proposta e se não estiver de acordo, é importante fazer uma contraproposta, até que ambos cheguem a uma alternativa realista. O importante é que depois de renegociada, a dívida caiba no bolso do cidadão”, diz o superintendente do SerasaConsumidor, Júlio Leandro. Voz da Bahia

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *